sábado, 26 de dezembro de 2009

Voz da amizade

Escuto a voz que o vento traz
oiço o cantar da bela cotovia
chilrear meigo, com melodia
que aos ouvidos muito apraz

Distingui-la ainda sou capaz
oiço com a alma em euforia
chilreios prenhes de alegria
que os meus ouvidos satisfaz

São sussurros de uma amizade
vêm do outro lado do mundo
nas asas d'um afecto inocente

Acirram esta minha felicidade
atingem-me o íntimo profundo
coroam meu coração diligente

Quero dedicar este soneto à minha querida amiga Maria Bózoli que tanto me tem acarinhado desde a minha chegada ao blogspot. Para você um beijo do tamanho do Oceano que nos separa



4 comentários:

  1. Mais um poema muio bom. Com a já conhecida métrica clássica de um soneto e a escolha bem feita das palavras.
    Conseguiu resumir um sentimento amplo numa técnica muito boa!
    Parabéns.

    F.M.

    ResponderEliminar
  2. Affffffff.......estou emocionada.
    Não mereço tanto meu amigo querido.

    Escuto a voz que o vento traz
    oiço o cantar da bela cotovia
    chilrear meigo, com melodia
    que aos ouvidos muito apraz

    Maravilhoso.....Love youuuuuuuuu

    Para você um beijo do tamanho do Oceano que nos separa poéticos e perfumados.

    ResponderEliminar
  3. Manu,

    Lindo soneto, e uma homenagem mais do que merecida a nossa amada Maria!
    Uma pessoa realmente com luz própria e dona de uma grande coração!!

    Beijos,

    Reggina Moon

    ResponderEliminar