quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Procuro

Procuro nas palavras amarrotadas
a significância de pequenos nadas
que povoam a minha insanidade
quero as minhas acções explicadas
nas palavras que foram rasuradas
nas entrelinhas busco uma verdade

Junto pedaços de páginas rasgadas
leio palavras ufanas e desgraçadas
que me ocultam a bendita felicidade
esquadrinho as poesias abençoadas
tentando aprender origens sagradas
e libertar-me desta hostil orfandade

Ajeito poemas com letras plagiadas
alinho ideias há muito desalinhadas
sem lhes obter a melhor visibilidade
escrevo com tintas foscas, desbotadas
frases incoerentes, apenas embaçadas
faço-o por mero prazer e necessidade

9 comentários:

  1. Profundo isso Manu. É assim que eu me sinto também quando escrevo. Algumas vezes já pensei em parar, mas não consigo. Tenho uma necessidade incrível de escrever. Incoerências são o que eu mais escrevo(rs), mas para mim tudo tem sentido, mesmo não tendo sentido algum. Já rasguei muitos rascunhos, já emendei papéis...É o que vc disse mesmo, mero prazer. E isso me basta. Bjsss amigo.

    ResponderEliminar
  2. E no entanto, escreveu um poema um todo sentido!

    ******************************

    Quanto ao meu livro Viagem Através da Luz,

    se me permite, uma pergunta:

    Onde o encontrou?

    É que eu não sei onde ele está,

    e por vezes, perguntam-me

    outros caros blogistas.

    Cumprimentos meus.

    ResponderEliminar
  3. Obrigado, amigo,

    pela sua informação.

    Forte abraço.

    ResponderEliminar
  4. Natal...
    É o mês de confraternização Agradecimento pela vida
    Bênçãos ao filho de DEUS
    União, amor, reflexão!

    Que o bom velhinho traga um saco cheinho de paz,
    harmonia, fraternidade
    Que o gesto de ternura se estenda de várias mãos
    Que ao som dos sinos
    O amor exploda em toda direção!

    FELIZ NATAL!
    UM ANO NOVO DE FÉ E SUCESSO!

    ResponderEliminar
  5. Escrever amigo, escrever sempre e muito.
    Procure ali dentro de vc que vai achar muita coisa pra colocar no papel.Parar jamais.Seus textos sempre me deixam a pensar...
    Sucesso e meu carinho de sempre.
    Adoro-te...........M@ria

    ResponderEliminar
  6. Escrever: um prazer necessário.
    Muitos beijos.

    ResponderEliminar
  7. Ajeitar poemas por mero prazer e necessidade! Muita necessidade! Entendo bem isso :)
    Gostei imenso do poema. Diz tanto sobre os sentimentos e a escrita...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. E por falar em saudades , onde anda voceeeeeeeee

    BOM FDS............Beijosssssssss pelo vento e pelo ar.

    ResponderEliminar
  9. Torna-se um vicio a escrita e como tal tem que ser alimentado!
    Gosto do teu "procuro" realço o último verso:
    "faço-o por mero prazer e necessidade"
    beijos

    ResponderEliminar