sexta-feira, 1 de março de 2013

MANUEL MARIA BARBOSA DU BOCAGE

A ti nem sequer nos ousamos comparar
entre os maiores foste enorme, gigante
és mestre e uma referência importante
todos sabemos e ninguém pode negar.
 
Nasceste poeta, era tua sina escrever
era o que se esperava de tanto talento
com a rima procuraste o teu sustento
e nunca calaste o que tinhas para dizer.
 
Tu foste satírico, eloquente e brejeiro
à luta das palavras não viraste costas
foste alvo d'anedotas e rei das apostas
por Pina Manique visitaste o cativeiro.
 
Viste o mundo nos passos de Camões
foste ao Oriente e estiveste no Brasil
da tua produção poética quase febril
destaco os sonetos, fábulas e canções.
 
Também escreveste várias endechas
epístolas e odes de grandíssimo valor
escolheste para tema querido, o amor
tremendo é o legado que nos deixas.
 
Por ti, poeta maior, também escrevo
e sei que o faço numa menor medida
foste de tal grandeza toda a tua vida
que dizê-lo em verso nem me atrevo.

Poema extraído do meu recém editado livro POETAS QUE SOU

4 comentários:

  1. Aplauso... bela homenagem, a um grande poeta. Adorei! Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela visita e por gostar!
      Beijo luso.

      Eliminar
  2. Manu: Lindíssima homenagem a esse grande poeta adorei amigo.
    Um abraço
    Santa Cruz

    ResponderEliminar