terça-feira, 3 de novembro de 2009

Poeta inconveniente

O poeta pode ser inconveniente
dizendo o que ninguém quer ouvir.
Palavras sopradas em surdina
que ferem ouvidos culpados
são perseguidas vorazmente.
O poeta pode e sabe ser inconveniente.
Gritando ao mundo as vilezas
põe a sua cabeça no cepo
sem temer esse acto guilhotinado.
O poeta é inconveniente
e sabendo que o é
mais inconveniente se torna
mais contestado é
menos procurado fica.
O poeta é inconveniente
e por isso solitário.

7 comentários:

  1. Venha buscar um mimo
    Beijusssssssssssssss

    ResponderEliminar
  2. Mas escreve... tem dom, tem gentileza, tem beleza!

    Gostei do poema sobretudo por ser verdadeiro!
    O poeta, por vezes, escreve com alma...e essa é verdadeira!


    bjs

    ResponderEliminar
  3. Este lindo poeta não é inconveniente , nem solitário.É apenas um poeta que diz palavras que devem ser ditas.

    Beijos de coração prá coração!

    M@ria

    ResponderEliminar
  4. Sobrevoando seu mar....passandooooooooo

    Beijos....Boa Noite...........M@ria

    ResponderEliminar
  5. Saudavel/livremente solitário.
    Abraço e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  6. ....

    O poeta é sempre inconveniente, já que enfrenta a verdade e não a receia.
    Quando deixar de enfrentar a verdade, deixará de ser poeta.

    Um abraço

    ResponderEliminar